Atrás desses óculos embaçados
Meus olhos custam a acreditar
Tudo o que vejo se transforma no que sinto
Mas nem tudo o que sinto está no que eu vejo

Ser é estar, e sempre estou em lugares estranhos
Então, sou estranho
Sou diferente, melhor dizendo
Mas sempre com meus óculos

Será que o mundo é mesmo tão estranho?
Ou eu que não estou limpando meus óculos?

Meus queridos óculos
Cansados, com as lentes rabiscadas
Coitado, ficou assim de tanto levar pancadas
Mas é com ele que consigo enxergar, pensar, ser!

Se eu cuidar bem dele, talvez ele esteja comigo para sempre
E isso é bom?
Se esconder atrás de um muro de vidros
Esperando nunca ser reconhecido

As vezes tiro meus óculos para pensar
Eles pesam minha vista
E também pesam os meus pensamentos
Mas logo colo outra vez, faz parte de min

E tem óculos para todas as ocasiões
Festas, shows, trabalho e bar
Alguns me deixam mais bonito
Outros me deixam insuportável

Se isso é bom ou ruim,
Ainda estou a descobrir
Só que antes disso,
Deixe-me colocar os óculos para ler esse texto